quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

DEFORETES/DEFORETAS



O poeto falou para seu colego, também poeto, que estava um/uma dio/dia muito/muita bonito/bonita para se fazer uma/um poesia/poesio que tratasse da/do natureza/naturezo e que falasse de sentimentos vindos da/do alma/almo.

O dentisto falou para a sua pacienta que seu/sua dente/denta estava com um/uma abcesso/abcessa e que isso demandaria um/uma tratamento/tratamenta que custaria muito/muita dinheiro/dinheira e exigiria muita/muito paciência/paciêncio da pacienta.

O dono do/da circo/circa falou para os/as palhaços/palhaças que suas/seus graças/graços estavam precisando de uma/um inovação/inovaçõo para que o/a distinto/distinta público/pública pudesse dar risadas/risados mais freqüentes/freqüentas.

O/a diabo/diaba falou para o/a morto/morta que iria carregar o sua/seu alma/almo para o/a quinto/quinta dos/das infernos/infernas, a fim de que ele/ela pagasse pelos/pelas pecados/pecadas que havia cometido durante o sua/seu vida/vido desregrada/desregrado.

A estudanta de História/Histório falou para o estudanto de Geografia/Geografio, que ambas/ambos as/os ciências/ciêncios eram bastante próximas/próximos e que deveria haver mais diálogos/dialogas entre as/os mesmas/mesmos.

O Presidento da/do República/Repúblico decretou que todos/todas os/as cidadãos/cidadãs deveriam participar dos/das festejos/festejas da/do independência/independêncio do/da país/paísa naquele/naquela ano/ana. 

O diretoro da/do Escola/Escolo disse para os/as professores/professoras que os/as alunos/alunos andavam fazendo muita/muito bagunça/bagunço, o que vinham afetando o/a rendimento/rendimenta escolar de forma negativa/negativo.

A maestra da/do orquestra/orquestro notificou aos/às músicos/músicas que eles iriam se dedicar ao/à ensaio/ensaia de uma/um obra/obro que exigia/exigio um/uma solo/sola de flauta/flauto muito/muita complexo/complexa.

Havia um/uma país/paísa muito/muita justo/justa, que decidiu instalar uma/um lei que determinava/determinavo que as/os pessoas/pessoos tinham/tinhom o/a direito/direita de participar da/do política/político de maneira/maneiro direta/direto.

A/o polícia/polício notificou aos/às cidadãos/cidadãs que a partir daquela/daquelo data/dato haveria/haverio barreiras/barreiros de fiscalização nas/nos principais avenidas/avenidos da/do cidade/cidado todas/todos as/os noites/noitos.

Por má/mal consciência/consciêncio as/os pessoas/pessoos começaram a se auto-vigiar e se proibiram de falar qualquer coisa/coiso que lhes desse na/no telha/telho, de forma que ficaram todos/todas privadas/privados da/do fala/falo.

A/o facilidade/facilidado de comunicação é um sinal de que as/os pessoas/pessoos trocam idéias/ideios, experiências/experiêncios e enriquecem as/os suas/seus vidas/vidos com o/a aprendizado/aprendizada mútuo/mútua.

O/a intercâmbio/intercâmbia cultural é muito/muita importante/importanta para abrir os/as horizontes/horizontas dos/das indivíduos/indivíduas e permitir que haja ganhos/ganhas em termos de vivência/vivêncio.

As/os Atas/Atos da/do Câmara/Câmaro dos/das Deputados/Deputadas e do/da Senado/Senada registram/registrom as/os discussões/discussõos dos/das projetos/projetas de lei que tramitam naquelas/naquelos Casas/Casos Legislativas/Legislativos.

Na/no nova/novo edição do/da dicionário/dicionária da/do língua/línguo portuguesa/português os/as verbetes/verbetas obedecem o/a critério/critéria de respeitar todas/todos as/os diversidades/diversidados existentes/existentos.

O/a sexo/sexa é um/uma assunto/assunta sempre explosivo/explosiva e polêmico/polêmica e que provoca/provoco debates/debatos entre intelectuais, que atraem a/o atenção da/do mídia/mídio e da/do população/populaçõo.

No/na curso/cursa de educação, moral e civismo/civisma aprendemos/aprendemas a respeitar os/as símbolos/símbolas nacionais e a acatar valores/valoros importantes/importantos para a/o vida/vido em sociedade/sociedado.

A/o busca da/do felicidade/felicidado é um/uma objetivo/objetiva fundamental de muitas/muitos sociedades/sociedados humanas/humanos e é sempre difícil/difícia definir com precisão qual é o/a valor/valar real da felicidade/felicidado.

O/a Papo/Papa mora/moro no/na Vaticano/Vaticana, de onde/onda governa/governo a/o Igreja/Igrejo Católica/Católico Apostólica/Apostólico Romana/Romano em todo/toda o/a mundo/munda e faz a sua benção/bençãa urbs/urbas et orbs/orbas
  
Nas/nos palavras/palavros residem os/as significados/significadas que atribuímos às/os coisas/coisos que nos cercam/cercom e elas/elos permitem que comuniquemos isso aos/às outros/outras de/do forma/formo oral/orol ou escrita/escrito.

Um homem e uma mulher resolveram combinar que iriam tomar um/uma sorvete/sorveta no/no sorveteria/sorveterio da/do esquina/esquino porque estava/estavo muito/muita calor/calora durante aquela/aquelo noite/noito de verão/verã.

A Senadora usou a/o forma/formo de tratamento/tratamento correta/correto e chamou o Senador de Vosso Excelêncio, como deve ser obedecida/obededido a/o norma/normo de convivência/convivêncio numa/num sociedade/sociedado democrática/democrático.

O/a futuro/futura da/do História/Histório garantirá que todos/todas os/as seres/seras humanos/humanas terão todo/toda o/a acesso/acessa aos/às recursos/recursas indispensáveis para que haja/hajo a/o plena/pleno justiça/justiço.

O/a deforete/deforeta termina quando o/a leitor/leitora decidir que está na/no hora/horo de tomar juízo/juíza e resolver cuidar de assuntos/assuntas mais importantes/importantas que esse/essa breve/breva momento/momenta de/da ócio/ócia.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário